Resumo dos principais benefícios para a saúde do soro do leite

Resumo dos principais benefícios para a saúde do soro do leite

Baseado em artigo desenvolvido pelo Dairy Council of Califórnia.

A proteína do soro do leite tem mostrado ajudar as pessoas a manter seus tecidos musculares. Isso pode ser particularmente importante para idosos, indivíduos fisicamente ativos e aqueles que tentam manter ou perder peso. Nos últimos 20 anos, a proteína do soro do leite passou de ser um produto de descarte da fabricação de queijos para um produto altamente valorizado, rico em propriedades nutricionais e funcionais. O soro de leite é, agora, usado em vários produtos – fórmulas infantis, suplementos alimentícios, barras esportivas e bebidas – para cumprir uma variedade de metas de saúde para pessoas de todas as idades. Existem inúmeros trabalhos científicos que suportam os benefícios do soro do leite para a saúde. Esse artigo sumariza os mais bem substanciados benefícios para a saúde da proteína do soro de leite.

Saiba mais: site de impotência

Soro do leite

O soro do leite é uma das duas proteínas do leite bovino, representando cerca de 20% do teor total de proteínas. As proteínas do soro do leite se referem a um grupo de proteínas individuais ou frações que se separam da caseína durante a fabricação de queijos. Essas frações são purificadas para diferentes concentrações, dependendo da composição final desejada e podem variar em seu teor de proteína, lactose, carboidratos, imunoglobulinas, minerais e gordura. A seleção de um produto de soro do leite será determinada pelas aplicações nutricionais e metas desejadas. As formas mais comuns de proteína do soro do leite usada em barras protéicas, bebidas e suplementos são a concentrada ou o isolado.

A proteína do soro do leite é completa e de alta qualidade, com um rico perfil de aminoácidos. Essa proteína contém amplo espectro de aminoácidos incluindo os essenciais e os de cadeia ramificada, que são importantes no crescimento e no reparo tecidual. A leucina é um aminoácido de cadeia ramificada essencial na síntese protéica e foi recentemente identificada como tendo um papel crítico no metabolismo da insulina e da glicose. Os aminoácidos essenciais e os aminoácidos de cadeia ramificada da proteína do soro do leite não somente estão presentes em maiores concentrações do que em outras fontes de proteína, como soja, milho e trigo, como também, são eficientemente absorvidos e utilizados.

Tabela 1. Definições e usos de diferentes tipos de proteína do soro do leite (porcentagens por peso).

Benefícios do soro do leite

Devido à sua alta concentração de aminoácidos essenciais e de cadeia ramificada, a proteína do soro do leite tem mostrado ajudar as pessoas a manter seu tecido muscular. Isso pode ser particularmente importante para idosos, pessoas que praticam atividade física regularmente e para pessoas que buscam manter ou perder peso.

No caso dos idosos, preservando ou aumentando a massa corpórea magra, os adultos mais velhos podem se proteger contra mudanças indesejáveis na composição corpórea, bem como muitas doenças que estão normalmente associadas com o envelhecimento, como doenças cardíacas, derrames, diabetes e outras condições.

A sarcopenia é a perda muscular associada ao envelhecimento e afeta 30% dos idosos dos Estados Unidos. Pesquisas com idosos sugerem que a proteína do soro do leite pode minimizar a sarcopenia estimulando a síntese protéica pós-prandial (após a refeição) e limitando a perda de proteína corpórea (1,2). Atividades físicas, especificamente treinamentos de resistência, combinados com o consumo de proteína do soro do leite têm benefícios adicionais na síntese de proteína muscular. A ingestão de 10-20 gramas de proteína do soro do leite após a atividade pode melhorar a síntese protéica em idosos, presumivelmente devido aos altos níveis e eficiente absorção de aminoácidos essenciais e leucina (3,4).

A proteína do soro do leite também pode ter um papel importante no controle de peso. Fatores específicos da proteína do soro do leite estão sendo investigados para sua capacidade de promover perda de peso aumentando a saciedade, influenciando a homeostase (tendência do sistema de guardar o equilíbrio interno) da glicose e mantendo a massa corpórea. Um desses fatores é o cálcio. Estudos clínicos recentes e estudos epidemiológicos mostraram que ingestões adequadas de cálcio podem proteger contra o excesso de adiposidade e ajudar nos esforços de perda de peso (5,6). Estudos epidemiológicos relacionaram as baixas ingestões de cálcio ao maior risco de obesidade (7).

Outro fator estudado é a lactose, o principal açúcar dos produtos de soro de leite, que tem um baixo índice glicêmico o que ajuda a controlar o apetite e promover a perda de peso. A lactose tem um efeito mínimo nos níveis de açúcar do sangue e resposta de insulina, tornando-se ideal para pessoas com diabetes tipo 2.

As proteínas também mostraram ser efetivas no aumento da saciedade e na modulação da ingestão de energia (8), o que pode resultar em uma perda de gordura corpórea e de peso. Vários estudos mostraram que a proteína do soro do leite é mais efetiva que as proteínas da soja, do ovo e da carne na supressão da ingestão de alimentos (9,10). Por essas razões, a incorporação de proteína do soro do leite na dieta pode ser uma solução ideal para muitos consumidores interessados em dietas com alto nível de proteínas e moderado nível de carboidratos.

Os aminoácidos de cadeia ramificada, especificamente a leucina, têm um papel único na regulação do metabolismo aumentando a perda de gordura e promovendo o tecido muscular magro em conjunto com um programa de exercícios (11).

Além da perda de peso, o soro do leite é benéfico na nutrição esportiva. Muitos atletas consomem proteína do soro do leite por seu rico teor de aminoácidos de cadeia ramificada. Como a demanda de aminoácidos de cadeia ramificada aumenta com os exercícios, a proteína do soro do leite é uma forma ideal de repor esses aminoácidos para aumentar a síntese protéica e o crescimento muscular durante o período de recuperação. As proteínas do soro do leite são particularmente efetivas estimulando a síntese de proteína muscular porque o perfil de aminoácidos no soro do leite é quase idêntico ao do músculo esquelético (12). Além disso, os níveis relativamente altos de aminoácidos essenciais nas proteínas do soro do leite são efetivos no estímulo da síntese de proteínas nos músculos adultos (13).

Estudos recentes sugerem que as proteínas do soro do leite podem ajudar a melhorar a massa corpórea magra e o desempenho de atletas em regime de treinamento de resistência:

– 20 gramas de proteína de soro do leite por dia por 12 semanas mostraram melhorar o status de glutationa (um antioxidante), melhorando o desempenho atlético e reduzindo a porcentagem de gordura corpórea em adultos jovens saudáveis (14);
– 60 gramas de proteína do soro do leite por dia por 12 semanas foram efetivas na redução da massa gorda e aumento da massa corpórea magra em homens com sobrepeso seguindo uma dieta com restrição de calorias e um programa de treinamento de resistência (15);
– Homens com treinamento de resistência que receberam suplementos de proteína do soro do leite (1,5 gramas por quilo corpóreo por dia) por 11 semanas mostraram melhoras na força e dobraram os ganhos de massa magra comparado com grupos suplementados com carboidratos, creatina ou uma combinação de creatina com suplemento de proteína do soro do leite (16).

Outro ponto onde a proteína do soro do leite é considerada benéfica é para a imunidade. As proteínas do soro do leite são únicas em sua capacidade de otimizar uma série de aspectos do sistema imune, principalmente aumentando os níveis de glutationa em vários tecidos. A glutationa, parte central do sistema de defesa antioxidante do corpo, protege as células contra os danos dos radicais livres, poluição, toxinas, infecções e exposição de raios ultravioleta. Os níveis de glutationa são tipicamente reduzidos em pessoas com câncer, vírus HIV, síndrome de fadiga crônica e outras condições que comprometem o sistema imune. A glutationa também cai com a idade e pode ser parcialmente responsável por doenças como doença de Alzheimer, catarata, doença de Parkinson e arteriosclerose. Assim, a incorporação de proteínas do soro do leite na dieta pode proteger a saúde não somente daqueles com o sistema imune comprometido, mas sim, pessoas de todas as idades.

Os componentes específicos do soro do leite que possivelmente têm um papel na melhora do sistema imune incluem: cisteína, um aminoácido encontrado em altos níveis na proteína do soro do leite. A cisteína está envolvida na produção intracelular de glutationa; lactoferrina, que mostrou ter uma atividade imunomoduladora através da atividade anti-microbiana e anti-toxina (17). A lactoferrina também pode fornecer proteção contra vírus, como o da hepatite, o citomegalovírus e o influenza (18); imunoglobulinas, que podem conferir proteção contra doenças em bebês através de imunidade passiva e, em adultos, promovendo o nível de atividade do sistema imune (17); aminoácidos de cadeia ramificada, que são metabolizados no músculo para a produção de glutamina, um precursor da glutationa e outro importante componente do sistema imune.

Leave a Reply